Milhões de passos a percorrer Life Without Limitations

A empresa islandesa Össur deseja oferecer uma vida sem limitações às pessoas que sofreram amputações. Por isso, as próteses desenvolvidas e fabricadas em Reykjavík são verdadeiros produtos de alta tecnologia. Para garantir a interação perfeita dos inúmeros componentes, a Össur usa máquinas de medição da ZEISS.

O sucesso da Össur com soluções da ZEISS:
ZEISS CONTURA
ZEISS CALYPSO
ZEISS PiWeb
Sucesso:
  • Medição de componentes com geometrias complexas
  • Eliminação de medições manuais propensas a erros
  • Análise e documentação mais rápidas dos dados de medição

Máquinas de medição por coordenadas garantem a qualidade de próteses de alta qualidade na Össur

Desafio: geometrias exigentes

Uma perna protética carrega o seu usuário cerca de um milhão de passos por ano. Para garantir que isso não apenas é possível, como também confortável, os componentes da prótese, geralmente pequenos e leves, precisam ser muito resistentes. Por isso, também as tolerâncias são muito apertadas: apenas 10 micrômetros para alguns componentes dos joelhos micro-controlados. A garantia da qualidade exige instrumentos de medição precisos que assegurem o cumprimento das especificações rigorosas. Esses instrumentos também devem ser capazes de representar corretamente geometrias complexas. Os joelhos artificiais, por exemplo, possuem superfícies côncavas e convexas, pelo que uma medição manual correta se torna impossível.

"Minha nova perna me ajudou a recuperar um pouco da qualidade de vida que eu tinha perdido", diz o técnico ortopedista Lukas Kalemba, que perdeu a perna 10 anos atrás
"Minha nova perna me ajudou a recuperar um pouco da qualidade de vida que eu tinha perdido", diz o técnico ortopedista Lukas Kalemba, que perdeu a perna 10 anos atrás
O projetista de produtos Guðlaugur Ólafsson realiza medições com a ZEISS CONTURA. Ele é um dos funcionários da Össur que usa uma perna artificial
O projetista de produtos Guðlaugur Ólafsson realiza medições com a ZEISS CONTURA. Ele é um dos funcionários da Össur que usa uma perna artificial

Solução: duas máquinas de medição por coordenadas

Para as medições de amostragem aleatórias, a Össur usa duas máquinas de medição da ZEISS: a máquina de medição por coordenadas ZEISS CONTURA e a máquina de medição multissensor ZEISS O-INSPECT. "Quando todas as ferramentas mecânicas estão funcionando na produção, usamo-las para medir, pelo menos, 17 peças diferentes por hora," explica Ásgeir Páll Gústafsson, Gestor da Qualidade e especialista em máquinas de medição por coordenadas na Össur. Os técnicos de medição preparam os programas de medição e os dispositivos de fixação de maneira que seus colegas possam posicionar as peças adequadamente na máquina de medição por coordenadas e selecionar o programa de medição correspondente. Em seguida, o sensor escaneia automaticamente a peça e determina os dados de forma e posição especificados. A Össur reduziu drasticamente o número de medições efetuadas com equipamento de medição manual desde que adquiriu a sua primeira máquina de medição por coordenadas, em 2004.

"Perder uma perna não significa que você vai deixar de viver. É para isso que nós trabalhamos."

Gerente de Qualidade Ásgeir Páll Gústafsson

Vantagem: produção e medição de componentes complexos

Os complexos componentes do joelho, com superfícies curvas, que a Össur teve de adquirir, durante muitos anos, de outros fabricantes são agora produzidos pela própria empresa. Os funcionários também levavam imenso tempo a realizar as medições manuais. Além disso, o software de análise ZEISS PiWeb, usado desde 2013, simplificou mais do que apenas o processo de documentação. Ele permite identificar e visualizar rapidamente tendências nas sequências de dados, habilitando os funcionários a depressa retirarem conclusões sobre os processos de usinagem. Os ensinamentos proporcionados pelos dados de medição também contribuem para a melhoria da qualidade do produto final. É essa qualidade que ajuda os clientes da Össur a andar sobre as duas pernas.

O software ZEISS CALYPSO foi um dos motivos pelos quais a Össur optou por uma segunda máquina da ZEISS
O software ZEISS CALYPSO foi um dos motivos pelos quais a Össur optou por uma segunda máquina da ZEISS
Sobre a Össur

O jovem islandês Össur Kristinsson estava insatisfeito com sua pesada perna artificial e procurava uma solução melhor. Em 1971, ele abriu uma pequena oficina em Reykjavík e não tardou em inventar o liner de silicone, um novo tipo de conexão entre o corpo e a prótese, que hoje é conhecido em todo o mundo. Em apenas duas décadas, a pequena oficina se transformou em uma empresa multinacional cotada na Bolsa de Copenhague, que emprega atualmente 2.300 pessoas. Em Reykjavík e nas suas 17 subsidiárias espalhadas por todo o mundo, a Össur desenvolve, produz e comercializa próteses e outros produtos ortopédicos para pessoas que sofrem de artroses ou de lesões.