Glaucoma, catarata, AMD etc.: doenças dos olhos e como identificá-las a tempo

Sintomas, causas e tratamentos rápidos.

Os olhos são os órgãos sensoriais mais importantes – e são tão complexos quanto sensíveis. Várias doenças dos olhos podem afetar a nossa visão – e ter consequências terríveis na maneira como percebemos o mundo à nossa volta. Isso abrange tudo, de doenças dos olhos sem maiores consequências, como olhos secos, opacidade ocular, ceratocone e estrabismo, até catarata, glaucoma e degeneração macular. MELHOR VISÃO explica: Quais são as doenças dos olhos mais comuns e como reconhecê-las? Sintomas, causas e tratamentos rápidos.

Glaucoma

Sintomas

A não ser em caso de uma crise de glaucoma, na qual a pressão intraocular sobe repentinamente, o glaucoma só se torna perceptível quando já causou lesões consideráveis ao nervo ótico e/ou à retina. Os sintomas mais frequentes são olhos lacrimejantes e comprometimento da visão, como o arqueamento e o estreitamento externo do campo visual. Essa é a área que você pode ver sem mover a cabeça. Às vezes, o glaucoma produz falhas no campo visual ou o surgimento de anéis coloridos ao olhar para fontes de luz brilhante. As pessoas que sofrem de certos tipos de glaucoma apresentam perda geral da acuidade visual e redução da percepção de contrastes.

O glaucoma agudo ou a crise de glaucoma ocorrem quando há uma elevação forte e súbita de pressão no olho afetado. Isso pode ser acompanhado com sintomas como olhos vermelhos e “rígidos”, dor ocular, dor de cabeça, náuseas, vômito e pupilas fixas (sem reação à luz) e pela perda súbita da visão.

Causa

"Glaucoma" é um termo abrangente, que se refere a diferentes tipos de doença, a maior parte delas caracterizada por aumento da pressão intraocular e/ou distúrbio circulatório que afeta o nervo ótico. Em casos mais raros, o glaucoma também ocorre com pressão intraocular baixa. Certos fatores de risco aumentam a pressão intraocular e, com ela, a probabilidade de desenvolvimento de um dos vários tipos de glaucoma. Entre eles, estão o diabetes mellitus, doenças cardiovasculares, infecções do olho, miopia, diversos tratamentos com cortisona, possíveis casos na família e idade superior a 65 anos.

Tratamento

O tipo de glaucoma determina o tratamento a ser adotado. Colírios, indicados por médicos oftalmologistas, muitas vezes ajudam a reduzir a pressão intraocular. Alternativamente, tratamento a laser ou cirúrgico também pode produzir os resultados desejados. A cirurgia do glaucoma em geral é realizada sob anestesia local.
O glaucoma agudo é considerado uma emergência médica e precisa ser tratado imediatamente, pois, do contrário, pode causar cegueira. O paciente recebe medicação para redução da pressão intraocular antes de se submeter à cirurgia. 

Prevenção

Não é possível prevenir o glaucoma. Só os fatores de risco podem ser controlados. Manter o diabetes mellitus e doenças cardiovasculares, como pressão arterial alta, sob controle contribui para reduzir efetivamente o risco de desenvolvimento do glaucoma.

Catarata

Sintomas

A manifestação dos sintomas da catarata pode variar conforme o estágio da doença. Os sintomas mais frequentes são a redução da percepção de cores e contrastes, dificuldade de enxergar ao cair da noite ou em ambientes pouco iluminados, maior sensação de ofuscamento e diminuição da capacidade de adaptação à luz e à escuridão. Pessoas com catarata apresentam sérias restrições da visão: espacialmente, de perto (p. ex.: ao ler) e de longe (p. ex.: ao ver TV).

Um dos sintomas mais comuns é a redução da percepção de cores e contrastes
Um dos sintomas mais comuns é a redução da percepção de cores e contrastes
Causa

A catarata tem muitas causas. A mais comum é o processo natural de envelhecimento do olho. Diabetes mellitus (tipo 1 e tipo 2), doenças cutâneas, como a neurodermatite, consumo de tabaco, lesões nos olhos, medicamentos (p. ex.: todos os tipos de cortisona), deficiência de nutrientes, inflamação crônica da coroide (uveíte) e radiação (p. ex.: UV, raio-X ou infravermelho) contribuem para o desenvolvimento de catarata. Além disso, a catarata pode ser congênita. Nesse caso, também há fatores contribuintes não hereditários, como uma infecção por sarampo no útero materno.

Tratamento

Só é possível tratar adequadamente a catarata por meio de cirurgia. A vista embaçada é substituída por uma lente artificial (normalmente fabricada em acrílico ou silicone). A cirurgia costuma ser realizada como um procedimento ambulatorial, sob anestesia local. O olho mais afetado é operado primeiro e, normalmente, o outro olho é tratado alguns dias ou semanas depois. Tudo depende da velocidade da recuperação.

Prevenção

A catarata relacionada à idade é um desdobramento natural e, por isso, não é possível preveni-la. Já a catarata causada por outros fatores tem prevenção. Estabeleceu-se uma relação entre o fumo e a catarata – assim, deixar de fumar ajuda a prevenir a doença. Além disso, uma dieta equilibrada, uma quantidade suficiente de sono e exercícios regulares são medidas importantes para evitar o diabetes. O risco de lesões no olho, por sua vez, pode ser reduzido pelo uso de óculos de segurança na realização de quaisquer tarefas perigosas (p. ex.: ao perfurar ou polir). Para evitar os danos causados pelos raios UV, use sempre óculos com o tratamento correto; nas férias ou em um estúdio de bronzeamento, por exemplo, opte por óculos de sol; nas montanhas, use óculos de esqui.

Degeneração macular (AMD)

Sintomas

Há dois tipos de degeneração macular: a seca e a úmida. A degeneração macular seca normalmente se evidencia pela diminuição da nitidez no campo visual central. Durante a leitura, as letras dos cantos da página parecem nítidas, mas as do centro têm aparência ligeiramente turva. Pessoas com degeneração macular muitas vezes têm dificuldade de reconhecer rostos. Na medida em que a degeneração macular progride, a visão piore gradualmente, até o comprometimento considerável do campo visual central ou sua destruição total.

A AMD úmida é consequência da degeneração macular seca. Embora mais rara, essa doença progride muito mais rápido. Ela começa com limitações drásticas na visão de longe e de perto e acaba por causar uma perda irreversível da visão. Um sintoma típico da AMD úmida é a visão restrita de linhas retas (p. ex.: ranhuras em quadros ou azulejos), que parecem inclinadas.

A degeneração macular seca normalmente se evidencia pela diminuição da nitidez no campo visual central. 
A degeneração macular seca normalmente se evidencia pela diminuição da nitidez no campo visual central. 
Um sintoma típico da AMD úmida é a visão restrita de linhas retas (p. ex.: ranhuras em quadros ou azulejos), que parecem inclinadas.
Um sintoma típico da AMD úmida é a visão restrita de linhas retas (p. ex.: ranhuras em quadros ou azulejos), que parecem inclinadas.
Causa

Na degeneração macular seca, uma parte da retina recua, torna-se mais fina e morre. Isso destrói células fotorreceptoras no meio da retina. Na degeneração macular úmida, novos vasos crescem da coroide para a mácula, onde causam sangramento e retenção de água.

Tratamento

Embora não exista cura para a degeneração macular, o tratamento muitas vezes desacelera a progressão da doença, podendo até interrompê-la.
A degeneração macular pode ser tratada com um procedimento ambulatorial que consiste na injeção de certo medicamento no olho (injeção intravítrea), que é absorvido pelos vasos sanguíneos recém-formados “secando” novamente a mácula. Como esse procedimento em geral não possibilita a cura permanente, é preciso repetir o tratamento em intervalor regulares, ao longo de anos. 

Prevenção

Como a degeneração macular é uma das doenças do olho associadas à idade, as pessoas devem fazer check-ups regulares da retina após os 55 anos de idade. Isso permite agir logo no início da doença.

Opacidade ocular (moscas volantes)

Sintomas

As opacidades oculares podem ser percebidas na forma de pontos escuros, frequentemente transparentes, listras ou linhas no campo visual – particularmente contra um fundo brilhante, ao ler ou olhar para o céu ou a neve. Eles parecem voar em torno, mas seguem os seus olhos quando eles se movem. Esse fenômeno também é conhecido como moscas volantes.

As opacidades oculares podem ser percebidas na forma de pontos escuros, frequentemente transparentes, listras ou linhas no campo visual.
As opacidades oculares podem ser percebidas na forma de pontos escuros, frequentemente transparentes, listras ou linhas no campo visual.
Causa

As “moscas volantes” normalmente são causadas pelo processo normal de envelhecimento do corpo do vítreo (o corpus vitreum), que preenche a maior parte do globo ocular. Em sua composição, há 98% de água e 2% de componentes proteicos e fibras de tecido conjuntivo. Esses componentes em geral se dissolvem na água e são invisíveis. Ao longo do tempo, o corpo vítreo se contrai e se liquidifica. As fibras de colágeno se agrupam e, repentinamente, embaçam a visão. As opacidades oculares são uma doença do olho tipicamente associada à idade. Aproximadamente dois terços das pessoas com 65 a 85 anos de idade têm reclamações desse tipo, que afetam mais precocemente os portadores de miopia e hipermetropia. Distúrbios metabólicos, como o diabetes mellitus, lesões ou hematomas no olho ou o uso de certos medicamentos podem causar opacidades oculares.

Tratamento

Embora possam irritar os pacientes, “moscas volantes”, na maior parte dos casos, são inofensivas e não requerem tratamento. Existem, porém, opções de tratamento caso as opacidades limitem a visão, afetando significativamente a qualidade de vida. A primeira é a remoção do vítreo (vitrectomia), que remove total ou parcialmente o corpo do vítreo, preenchendo o olho com líquido ou gás. Os oftalmologistas não recomendam esse tratamento devido ao risco de cegueira associado a ele. Um novo procedimento menos arriscado é a vitreólise a laser. Trata-se de um procedimento não invasivo para tratar as opacidades oculares. A vitreólise a laser é realizada ambulatorialmente, sob anestesia local, e é praticamente indolor: um laser é utilizado para dissolver ou esmagar as opacidades do corpo vítreo (fotodisrupção). Comparativamente à remoção do vítreo, é um tratamento com menos riscos e efeitos colaterais.

As seguintes exceções requerem ação urgente: a intensificação repentina e o aumento do número de opacidades ou elas se apresentarem acompanhadas de lampejos de luz podem ser sintomas dos primeiros estágios de descolamento da retina. Nesse caso, deve-se realizar um exame oftalmológico imediatamente. Isso também se aplica caso se siga uma chuva de pontos pretos grande. Se o paciente vir, subitamente, vários pontos com aparência de chuva ou de de fumaça ondulante em seu campo visual, pode haver hemorragia do vítreo, que também requer a realização de exame imediato por um oftalmologista – possivelmente em ambiente hospitalar. Você não poderá dirigir por várias horas depois do exame oftalmológico, porque normalmente receberá colírio para dilatar os olhos.

Prevenção

Uma série de fatores influencia a saúde dos olhos e, portanto, também o seu processo de envelhecimento. Entre eles, estão uma dieta equilibrada e um estilo de vida saudável. Além disso, o excesso de pressão nos olhos, como fricção forte, deve ser evitado.

Estrabismo

Há diferentes tipos de estrabismo:

Estrabismo

Estrabismo latente ou oculto (heteroforia)

Sintomas

Pessoas com esse problema muitas vezes têm dor de cabeça, queimação nos olhos ou exaustão geral dos olhos, muitas vezes acompanhadas de fadiga. Além de visão turva, o problema causa irritação dos olhos e visão dupla.

Visão dupla
Visão dupla
Causa

No estrabismo latente, os olhos do paciente não são completamente paralelos, o que compromete sua visão espacial. O cérebro e os músculos dos olhos tentam evitar imagens duplas, o que pode causar grande cansaço nos pacientes. Uma série de fatores pode provocar o surgimento de heteroforia: consumo de álcool, estresse, fadiga e tensão psicológica. Trabalhar no computador por muitas horas consecutivas também pode provocar heteroforia.

Tratamento

O estrabismo latente costuma ser sintoma de esgotamento dos olhos e muitas vezes não é tratado. Se comprometer a visão, o estrabismo latente poderá ser corrigido com um par de óculos com lentes prismáticas. Os óculos equilibram a percepção inconsistente graças a um polimento especial em pelo menos uma das lentes. Isso melhora a mobilidade e a interação dos olhos, o que proporciona uma visão mais relaxada e melhor para o usuário.

Prevenção

Embora não seja possível prevenir o estrabismo, é possível adotar medidas para evitar suas consequências, como problemas de visão. Consulte o seu oftalmologista. Bebês e crianças pequenas devem passar por exames frequentes, para começar a receber tratamento com a maior rapidez possível.

Estrabismo infantil (heteroforia infantil)

Sintomas

Na maioria dos casos, o estrabismo infantil afeta bebês e crianças pequenas. No estrabismo infantil, os olhos podem se mover em todas as direções, mas não focam o mesmo objeto. O ângulo de desvio é idêntico em todas as direções.

Na maioria dos casos, o estrabismo infantil afeta bebês e crianças pequenas.
Na maioria dos casos, o estrabismo infantil afeta bebês e crianças pequenas.
Causa

Concomitant strabismus is either inherited or brought on by long-sightedness. Other possible causes are visual impairment in one eye or restrictions on spatial perception.

Tratamento

É possível tratar o estrabismo infantil com terapia de oclusão. O olho saudável é coberto por um período que varia de algumas horas a dias para treinar o olho desviante para ver adequadamente. Assim, o centro visual recebe os impulsos de que precisa para ser bem treinado.

Prevenção

Não é possível prevenir o estrabismo infantil. Bebês e crianças pequenas devem, portanto, ser verificados regularmente para que possam começar a receber tratamento o mais rápido possível.

Estrabismo paralítico (strabismus paralyticus, strabismus incomitans)

Sintomas

No estrabismo paralítico, um ou vários músculos externos do olho ou um nervo que os supre falha subitamente. De repente, os pacientes passam a apresentar visão dupla e reclamam de comprometimento da percepção espacial, muitas vezes acompanhada de náuseas, dor de cabeça e até tontura. Os pacientes podem apresentar hipersensibilidade à luz, olhos “instáveis” ou queimação nos olhos e piscar excessivamente. O ângulo de desvio varia conforme a linha de visão. Portadores de estrabismo paralítico muitas compensam o problema inclinando a cabeça, para aliviar o músculo paralisado. Em outras palavras, eles inclinam a cabeça até conseguir ver direito.

Causa

O estrabismo paralítico geralmente é causado por uma lesão, uma doença neurológica, lesões em um nervo craniano ou inflamação em um músculo do olho. Distúrbios circulatórios ou tumores (p. ex.: no cérebro ou nas cavidades oculares) podem causar o estrabismo paralítico.

Tratamento

O tratamento do estrabismo paralítico varia conforme a causa. Uma opção é corrigir o problema com um par de óculos com lentes prismáticas, que equilibra a percepção inconsistente graças a uma técnica especial de polimento aplicada a pelo menos uma das lentes. A cirurgia dos músculos afetados é uma alternativa, e é possível administrar toxina botulínica como tratamento. Em alguns casos, o estrabismo paralítico cura-se por si mesmo após algumas semanas ou alguns meses.

Prevenção

As opções de prevenção dependem da causa do estrabismo paralítico e são demasiadamente diferentes e diversificadas para uma explicação detalhada neste texto. O seu oftalmologista poderá fazer o diagnóstico adequado.

Ceratocone

Sintomas

A córnea dos dois olhos torna-se mais fina e adquire formato cônico. O processo de deformação causa diminuição constante da acuidade visual. A rápida alteração do grau dos óculos de um paciente pode indicar o início de um ceratocone. Os dois olhos serão afetados, mas nem sempre na mesma medida. O ceratocone pode ocorrer durante a infância, mas se manifesta mais frequentemente entre os 20 e os 30 anos de idade. A progressão da doença também varia de um portador para outro. Algumas pessoas percebem o ceratocone como um problema de visão que as afeta pouco e outras precisam de cirurgia. Em geral, usuários de lente de contato precisam deixar de usá-las. Pacientes em estágios avançados da doença reclamam de visão distorcida ou de anéis em torno de fontes de luz brilhante, formação de sombra sobre objetos, aumento da sensibilidade à luz ou visão limitada ao anoitecer ou no escuro.

Pacientes em estágios avançados da doença reclamam de visão distorcida ou de anéis em torno de fontes de luz brilhante, formação de sombra sobre objetos, aumento da sensibilidade à luz ou visão limitada ao anoitecer ou no escuro.
Pacientes em estágios avançados da doença reclamam de visão distorcida ou de anéis em torno de fontes de luz brilhante, formação de sombra sobre objetos, aumento da sensibilidade à luz ou visão limitada ao anoitecer ou no escuro.
Causa

As causas e os fatores de risco para o ceratocone não são bem conhecidas, apesar de muitos estudos terem sido realizados. Suspeita-se que a origem esteja associada a disfunção da tireoide ou a uma predisposição genética, pois o ceratocone pode ocorrer em vários membros da mesma família. Um importante fator de risco para o ceratocone é a fricção forte e frequente dos olhos durante um longo período, devido, por exemplo, a uma alergia.

Tratamento

O tratamento do ceratocone varia conforme a causa, mas deve ser iniciado com a maior rapidez possível. Se a causa responsável for a glândula tireoide, o tratamento com hormônios indicados pelo médico pode ser útil. Em um estágio posterior, muitas vezes o transplante de córnea é a única opção.

Prevenção

É muito provável que não seja possível prevenir o ceratocone, uma vez que fatores genéticos provavelmente têm algum papel em suas causas. Pode-se, porém, minimizar os fatores de risco e, em caso de alergia, os pacientes devem evitar friccionar os olhos ou adotar medidas para evitar o prurido. Isso pode envolver a dessensibilização ou o uso de medicamentos apropriados.

Importante: As doenças dos olhos precisam ser diagnosticadas e tratadas por um oftalmologista. Caso você apresente sintomas, consulte o seu oftalmologista imediatamente. Se os seus olhos estiverem saudáveis, um oftalmologista avaliará se alguma correção é necessária para melhorar a sua visão.

Perfil da minha visão Identifique agora seus hábitos visuais pessoais e encontre a melhor solução em lentes para você.
Encontre uma ótica ZEISS perto de você.

Artigos relacionados

Como encontrar um bom ótico? Vamos contar para você o que é importante – do primeiro exame dos olhos até o ajuste das lentes
Seus olhos tremem? Sintomas, causas, tratamento e prevenção

Saúde e prevenção 07/12/2017

Tags:

Tratamentos de lentes: tratamento antirreflexo, camada rígida, CleanCoat etc. Quais são os tratamentos de lentes existentes e quais as diferenças na qualidade? Quais são os benefícios dos tratamentos de lentes?
Olhos secos – o que fazer quando eles queimam e coçam? Olhos secos são um motivo que faz as pessoas irem ao oftalmologista. E quem bom que existe tratamento!

Saúde e prevenção 01/11/2017

Tags:

Produtos relacionados