Ametropic Eye

Olho amétrope

Aqui você pode aprender mais sobre a estrutura do olho e os vários problemas visuais que existem, além das mudanças que ocorrem na visão a partir dos 40 anos de idade.

1. Olho humano

Corte transversal do olho humano

Corte transversal do olho humano

Corte transversal do olho humano

Corte transversal do olho humano
2. Emetropia

Olho emétrope

2. Emetropia

Um olho emétrope forma as imagens de um objeto distante de maneira muito nítida na retina, ou seja, o ponto focal fica exatamente sobre a retina.
O comprimento (aprox. 24 mm) e a potência de refração (Folho = +59 dpt) do olho acomodado para visão para longe combinam-se exatamente. O ponto distante fica no infinito.

Vision Animations: Olho com visão normal

Ponto distante MR
O olho pode se ajustar a várias distâncias alterando a potência de refração do cristalino (acomodação). Quando a lente apresenta a menor potência de refração possível, ou seja, a maior distância possível, é usado o termo "acomodação distante".
O ponto distante MR é o ponto do objeto formado nítido na retina durante a acomodação distante.

Uma lente corrige totalmente se o seu ponto focal F’ coincidir com o ponto distante MR.

Vision Animations
recolher
3. Ametropia

Olho amétrope

3. Ametropia

Quando existe uma desproporção entre a potência de refração e o comprimento do olho acomodado para visão para longe, então se diz que o olho é amétrope. O ponto distante não está mais no infinito, mas a uma distância finita à frente ou atrás do olho.
Uma distinção é feita entre miopia (visão curta) e hipermetropia (visão longa). Em ambos os casos, uma ametropia esférica ou astigmática (astigmatismo) pode estar presente.

Vision Animations: Olho com astigmatismo

Olho com ametropia astigmática

Olho com ametropia astigmática

Ametropia esférica
Uma ametropia é classificada como esférica se a potência de refração do olho for igual em todos os meridianos. O ponto focal do olho amétrope acomodado para visão para longe fica na frente ou atrás da retina.
Uma lente com potência esférica é necessária para corrigir esta ametropia.

 

Ametropia astigmática
Uma ametropia é classificada como astigmática quando o olho apresenta potências de refração diferentes nos dois planos (meridianos principais) perpendiculares entre si.
As linhas focais e o círculo de menor confusão entre eles podem estar situados tanto na frente quanto atrás da retina. Uma linha focal também pode estar atrás e a outra à frente da retina. É igualmente possível que uma das duas linhas focais esteja exatamente sobre a retina.
Uma lente com potência astigmática é necessária para corrigir esta ametropia. Deste modo, o olho e a lente formam um sistema óptico, cujo ponto focal está sobre a retina.

Vision Animations
recolher
4. Miopia (visão curta)

em cima: olho míope
em baixo: olho míope com lente de correção negativa

4. Miopia (visão curta)

No olho míope acomodado para visão para longe, o ponto focal está no interior do olho à frente da retina, resultando em acuidade visual reduzida na visão para longe.
Para que a visão volte a ser bem definida, a potência de refração excessiva deve ser corrigida por uma lente negativa de modo que o ponto focal do sistema lente/olho fique novamente sobre a retina. Na miopia, o ponto distante MR fica a uma distância finita à frente do olho.



 

Vision Animations: Olho com miopia

Ametropia axial e ametropia refrativa

Se a potência de refração do olho amétrope corresponde à potência de refração do olho normal, mas seu comprimento é diferente, então o termo "ametropia axial" é utilizado.
Se a potência de refração do sistema óptico é diferente da do olho normal, mesmo que seu comprimento seja normal, então o termo "ametropia refrativa" é usado.
A maioria dos tipos de ametropia não são nem axial nem refrativo, mas sim uma combinação dos dois. Durante a refração, não é possível determinar qual o tipo de ametropia presente. O mais importante é a extensão da ametropia, não a sua causa.

  Hipermetropia
Miopia
Ametropia axial olho muito curto
olho muito longo
Ametropia refrativa potência de refração muito baixa
potência de refração muito alta
Vision Animations
recolher
5. Hipermetropia (visão longa)

em cima: olho hipermetrope
em baixo: olho hipermetrope com lente de correção positiva

5. Hipermetropia (visão longa)

No olho hipermetrope acomodado para visão para longe, o ponto focal está atrás da retina Através do aumento da potência de refração do cristalino (acomodação), a hipermetropia pode ser total ou parcialmente corrigida. Por conseguintes, a acuidade visual para objetos distantes não é necessariamente reduzida, mas a acomodação necessária pode levar ao cansaço dos olhos.
Para assegurar uma visão bem definida mesmo com o olho acomodado para visão para longe, a potência de refração insuficiente deve ser corrigida por uma lente positiva, de modo a que o ponto focal do sistema lente/olho fique sobre a retina. Na hipermetropia, o ponto distante MR fica atrás da retina.

Vision Animations: Olho com hipermetropia

Ametropia axial e ametropia refrativa

Se a potência de refração do olho amétrope corresponde à potência de refração do olho normal, mas seu comprimento é diferente, então o termo "ametropia axial" é utilizado.
Se a potência de refração do sistema óptico é diferente da do olho normal, mesmo que seu comprimento seja normal, então o termo "ametropia refrativa" é usado.
A maioria dos tipos de ametropia não são nem axial nem refrativo, mas sim uma combinação dos dois. Durante a refração, não é possível determinar qual o tipo de ametropia presente. O mais importante é a extensão da ametropia, não a sua causa.

  Hipermetropia
Miopia
Ametropia axial olho muito curto
olho muito longo
Ametropia refrativa potência de refração muito baixa
potência de refração muito alta
Vision Animations
recolher
6. Presbiopia

em cima: olho presbíope na visão para perto
em baixo: olho presbíope com lente de correção positiva na visão para perto

6. Presbiopia

Para que seja possível ver objetos próximos com nitidez, a potência de refração do olho precisa ser aumentada ao se comparar com a potência refração necessária na visão para longe. Isto é realizado pela acomodação, na qual a superfície frontal do cristalino aumenta sua curvatura.
Com o passar dos anos, porém, a elasticidade e a capacidade de acomodação do cristalino diminuem. Embora este processo já se inicie durante a juventude, não é notável até os 40 anos, aproximadamente, quando nossa capacidade de acomodação já diminuiu de tal maneira que o foco não é mais possível para visão próxima. Então temos que segurar o jornal ou o livro com nossos braços totalmente esticados para lê-lo até que, alguns anos mais tarde, nossos braços não são mais compridos o suficiente!

Vision Animations: Visão após os 40 anos

Presbiopia com lente de correção

Para poder focalizar a distâncias próximas novamente, a falta de capacidade de acomodação do olho presbíope precisa ser compensada por lentes. Um usuário emétrope com presbiopia precisa sempre de uma lente positiva. A seguinte regra é geralmente aplicada: a lente necessária para visão para perto tem uma potência positiva mais alta do que a correção necessária para visão para longe.

Na verdade, a presbiopia não é um tipo de ametropia, mas sim o resultado do desenvolvimento fisiológico normal que ocorre em qualquer olho. A sua extensão aumenta à medida em que envelhecemos.

Vision Animations
recolher
Este website usa cookies. Cookies são pequenos arquivos de texto criados pelos websites e armazenados em seu computador. O uso de cookies é uma prática comum que permite melhorar o desempenho e a visualização dos sites. Ao navegar em nossos sites você está concordando com o seu uso. mais