Back To Top

Busca Lojas Conceito ZEISS e i.Terminal

Categoria

Como uma patente (EP0039497) arquivada pela ZEISS definiu novos padrões para lentes progressivas há 30 anos atrás.

Ajuda para a presbiopia, um tipo especial de problema visual para a engenharia óptica - antes e agora

A Presbiopia, caracterizada pela diminuição progressiva da capacidade de focar objetos de perto, sempre foi um desafio para os fabricantes de lentes, pois quando as superfícies das lentes são polidas, vários tipos diferentes de lentes ópticas são reunidos. A busca do "cálice sagrado" - o design perfeito de lentes progressivas sem áreas fora de foco - ainda está em andamento . Mas no início dos anos 80, um jovem funcionário do departamento de matemática da Carl Zeiss marcou um ponto no desenvolvimento de lentes progressivas.

How a patent filed by ZEISS set new standards for progressive lenses 30 years ago

A ideia de fabricar lentes para óculos que oferecem às pessoas com presbiopia uma visão contínua, tanto de longe quanto de perto, tem sido pensada desde o início do século XX. As primeiras tentativas em fazer das lentes progressivas uma realidade foram realizadas em 1909, no entanto, elas não tiveram sucesso. As lentes nunca foram comercializadas, pois apresentavam muitas imperfeições. Foi somente em 1956 que Bernhard Maitenaz, da Société des Lunetiers, conseguiu um grande avanço e suas lentes progressivas foram então patenteadas. Neste momento, foi assentada a pedra fundamental para lentes progressivas de hoje. A Carl Zeiss vende este tipo de lentes progressivas com o nome de "Gradal" desde 1970.

O que as lentes progressivas devem fazer com simetria horizontal?

How a patent filed by ZEISS set new standards for progressive lenses 30 years ago

Gerhard Fürter

No fim dos anos 70, um jovem matemático que havia se formado há pouco tempona universidade, se juntou à Carl Zeiss. Por iniciativa própria, ele não somente desenvolveu novos designs de lentes progressivas de acordo com novos padrões, desempenhando demorados cálculos matemáticos de lente e área usando a técnica "spline", como também desenvolveu os programas de computador necessários para isto. E isso foi no tempo dos computadores de cartões perfurados e mainframe, com capacidades muito limitadas.

 

Nosso jovem funcionário tinha somente um objetivo - oferecer aos futuros usuários de óculos lentes progressivas que pudessem ajudá-los a ver melhor e mais naturalmente, além de serem confortáveis e toleráveis de usar. Naquela altura, nada disso podia ser considerado como certo.

 

Gerhard Fürter, o matemático, atingiu o marco no desenvolvimento de lentes progressivas juntamente com o chefe do departamento de matemática, Hans Lahres, como confirmado em 1981, quando a Carl Zeiss adquiriu a patente EP0039497. Um passo vital em direção às lentes progressivas individuais foi tomado.

Mas o que havia de tão novo e revolucionário nas lentes progressivas "Gradal HS"?

Em 1983, a Carl Zeiss colocou no mercado as inovadoras lentes progressivas "Gradal HS". A chave desta nova lente era a sua "simetria horizontal" (HS) desenvolvida por Gerhard Fürter. Isto garante impressões visuais equivalentes para o olho esquerdo e o direito, assim como visão binocular confortável, ou seja, visão estereoscópica. O nível de conforto e tolerância melhorou significativamente. A simetria horizontal garante que o usuário visualize um objeto de forma igualmente precisa com ambos os olhos.

No entanto, o alcance de visão de perto tinha sido até então um outro ponto controverso para as lentes progressivas. Diferente de quando vemos à distância, quando lemos, nosso olhar se fixa para baixo, mas também mais próximo do nariz. Antes das Gradal HS, as lentes progressivas rodavam em direção ao nariz aproximadamente 10º em ambos os lados por esta razão. Infelizmente, isto significava que a simetria horizontal não podia mais ser mantida. Fürter conseguiu ir mais além com a necessidade de rodar as lentes para perto. Como resultado, as vantagens da simetria horizontal foram mantidas para a visão estereoscópica. Os desvios puderam então ser evitados. As lentes para óculos puderam ser melhor adaptadas em geral. Resumindo, as novas lentes progressivas foram melhor toleradas pelos usuários, graças a um campo de visão alargado, particularmente na visão de perto, como por exemplo para ler. Também foi possível fabricar lentes mais finas e mais planas com menos saliências e excelentes propriedades de imagem, de modo que os usuários pudessem ver com clareza e ao mesmo tempo terem boa aparência.

As lentes progressivas hoje

Ao longo dos anos, o jovem matemático tornou-se um importante líder na Carl Zeiss, onde ele permanece até hoje.

Grandes desenvolvimentos aconteceram no campo das lentes progressivas desde que as Gradal HS foram desenvolvidas e ainda estão acontecendo até hoje.Acrobacias visuais e longos períodos de adaptação são coisas do passado. As lentes progressivas se estabeleceram no mercado e são extremamente populares. As lentes progressivas podem ser amplamente personalizadas - feitas sob medida para a sua visão. Um exemplo da última geração das lentes progressivas individuais é a tecnologia ZEISS Individual.

Artigos relacionados

Melhor Visão para pessoas mais velhas
A configuração de suas Lentes Customizadas ZEISS
Apenas seus óculos podem fazer isso!
A ZEISS redefine as lentes progressivas!
Como escolher as lentes progressivas certas?
 

Este website usa cookies. Cookies são pequenos arquivos de texto criados pelos websites e armazenados em seu computador. O uso de cookies é uma prática comum que permite melhorar o desempenho e a visualização dos sites. Ao navegar em nossos sites você está concordando com o seu uso. mais

OK