Back To Top

Busca Lojas Conceito ZEISS e i.Terminal

Categoria

O que fazer se você tiver problemas de visão

Sua visão é perfeita? Você é míope ou hipermetrope? Você tem problemas de visão relacionados à idade? Um exame de vista pode lhe dar todas as respostas.

Os olhos humanos conseguem diferenciar entre milhares de cores, estimar a velocidade de uma bola de tênis no ar, e reconhecer letras e imagens em menos de uma fração de segundo. No entanto, tudo isso só funciona perfeitamente se seus olhos estiverem absolutamente saudáveis. Milhões de pessoas sofrem de prejuízos visuais. Elas precisam usar óculos. Um exame de vista feito por um optometrista ou oftalmologista pode lhe dizer se você é míope, hipermetrope ou se você está tendo problemas de visão relacionados à idade.

O que fazer se você tiver problemas de visão

Sua visão é perfeita? Você é míope ou hipermetrope? Você tem problemas de visão relacionados à idade? Um exame de vista pode lhe dar todas as respostas.

Miopia, hiperopia ou presbiopia – os especialistas em olhos usam vários termos específicos para descrever os problemas visuais. Como paciente, não deixe a linguagem lhe confundir, pois todos esses termos médicos referem-se simplesmente à variedade de problemas de visão.

 

Em bom português, miopia é o que chamamos de visão curta, hiperopia é a hipermetropia ou visão longa, e presbiopia refere-se a problemas de visão relacionados com a idade. Mais da metade da população alemã luta contra uma ou outra imperfeição quando o assunto é acuidade visual. Um exame de vista determina instantaneamente a condição real. Como resultado, óculos específicos podem ser prescritos e a visão perfeita é restaurada.

Breve explicação dos tipos mais comuns de problemas de visão

Miopia

Os raios de luz que atingem os olhos vindos de imagens distantes não chegam na retina, resultando na criação de uma imagem distorcida. O olho de visão curta, isto é, o que é afetado pela miopia, é muito longo ou o grau de refração do cristalino é muito alto. Como consequência, os objetos que estão longe não podem ser reconhecidos com clareza.

Recomendamos que você procure seu optometrista ou oftalmologista uma vez por ano para fazer um exame de vista. Se você faz parte do grupo das muitas pessoas que passam a vida sem precisar de óculos e que, de repente,percebem que não conseguem mais distinguir os sinais de trânsito quando estão dirigindo, você definitivamente deve marcar um exame de vista.

Como a miopia se desenvolve?
Na maioria dos casos, um globo ocular excessivamente longo é a causa da miopia. Mesmo uma discrepância pequena de 1 milímetro pode resultar em visão curta com uma gravidade de cerca de -3 dióptros. Considerando que a acomodação do olho humano só pode aumentar o grau refratário, o olho não consegue compensar a visão curta sem um auxílio visual.

Olho com miopia

 

A causa principal da miopia permanece um mistério. O único fato que foi estabelecido até hoje é que fatores genéticos desempenham um papel importante. Essa é uma das razões pelas quais uma porcentagem maior de pessoas com descendência chinesa sofrer de miopia do que pessoas de origem europeia. A miopia genética começa na idade escolar e, normalmente, varia de -2 a -4 dióptros. Quase sempre, o processo dá uma pequena estabilizada durante a puberdade ou em adultos jovens.

Como os oftalmologista e optometristas fazem os exames de vista?

Os optometristas ou oftalmologistas verificam a acuidade de sua visão. Eles usam ferramentas, como um dispositivo de medição dentro do qual eles colocam várias lentes ou com um instrumento chamado foróptero.

Com alguns passos simples, o examinador pode testar várias lentes colocadas na frente de seus olhos. O paciente consegue, facilmente, determinar quais dessas lentes melhoram sua visão e quais não. Agora, existem também processos de medição por computador.

Como as lentes corrigem a miopia?

Para restaurar a visão perfeita de longo alcance em pacientes com miopia, o excessivo grau de refração precisa ser complementado por uma lente de difusão (lente minus) para que os raios de luz se encontrem na retina, possibilitando o olho a gerar uma imagem nítida na retina.

Hipermetropia

Nos olhos afetados por essa condição, os raios de luz que entram são jogados para trás da retina e criam uma imagem distorcida. O olho hipermetrope é muito curto e o grau de refração do cristalino é insuficiente. Essa condição causa os seguintes problemas:

  • Costurar pode ser algo bem difícil e causar dores de cabeça.
  • Leva bem algum tempo para o olho se adaptar da visão de longe para a visão de perto e vice-versa.

 

Marque uma consulta com um optometrista ou oftalmologista para fazer um exame se você tiver dores de cabeça repetidas depois de ler ou fazer serviço que exija visão de perto, por exemplo, em um computador. Olhos mais jovens podem compensar a hipermetropia com a assistência da força de acomodação do cristalino. Muitas pessoas mais jovens afetadas por essa disfunção não conseguem notá-la até ficarem mais velhas. Entretanto, se você observar qualquer sintoma, leve-o a sério e procure ajuda.

Como a hipermetropia se desenvolve?

O globo ocular de pessoas que sofrem de hipermetropia é muito pequeno ou o grau de refração do cristalino é insuficiente. Como consequência, os raios de luz são detectados somente quando estão atrás da retina. As pessoas com visão normal possuem olhos que ficam completamente relaxados quando focalizam objetos que estão perto.

Olho com hipermetropia

 

O grau de refração do cristalino precisa ser aumentado em olhos hipermetropes para oferecer uma visão de perto com nitidez. Isso só pode ser obtido se o músculo ciliar estiver esticado, fazendo com que o cristalino se curve mais. Essa tensão muscular extra pode causar as indisposições acima mencionadas. Muitas pessoas nem reclamam quando essa força a mais causa enxaquecas e continuam sofrendo até sua hipermetropia ser finalmente diagnosticada.

Como as lentes corrigem a hipermetropia?

Depois de um exame de vista (veja os detalhes acima) feito por um optometrista ou oftalmologista, óculos com lentes convexas são prescritos para garantir que os feixes de luz que vêm dos objetos distantes fiquem na retina sem que o olho tenha que lutar para compensar esse problema de visão através de sua força de acomodação.

Problemas de visão relacionados com a idade (presbiopia)

À medida que o cristalino muda com o passar dos anos, podemos, eventualmente, nos deparar com um problema de visão relacionado com a idade. Começando por volta dos 45 anos, o cristalino vai perdendo sua capacidade de ajustar as tarefas de visão de perto que ele deve administrar. Isso fica evidente nos seguintes sintomas:

  • Ler parece mais difícil e o paciente começa a segurar o livro ou o jornal cada vez mais longe para conseguir enxergar o que está escrito.
  • Ler por muito tempo cansa os olhos muito rapidamente e pode provocar dores de cabeça.
  • O paciente passa a ter problemas para enxergar de perto quando as condições de luz não são ideais.
  • Alternar o foco de objetos de perto para longe e vice-versa começa a ficar mais e mais difícil.


Consulte um optometrista ou oftalmologista assim que você perceber seus primeiros problemas de visão, por exemplo, se de repente você fica muito cansado depois de ler.

Sua visão é perfeita? Você é míope ou hipermetrope? Você tem problemas de visão relacionados à idade? Um exame de vista pode lhe dar todas as respostas.

São necessários apenas alguns passos para testar diferentes lentes na frente de qualquer olho.

Como a presbiopia se desenvolve?

A principal causa desse problema de visão já foi determinada: Conforme envelhecemos, o conteúdo de água no cristalino diminui, ao passo que o conteúdo de proteínas insolúveis aumenta. Como consequência, o cristalino começa a endurecer e perde sua elasticidade. Com isso, ele não consegue mais se curvar para atender as necessidades que o olho humano tem para conseguir enxergar de perto com clareza.

A presbiopia começa a se desenvolver por volta dos 45 anos. Nos primeiros estágios, são necessárias apenas correções mínimas de cerca de +0.75 dióptros. À medida que os anos passam, a força de acomodação continua declinando. Normalmente, o processo se completa após os 60 anos e o prejuízo permanece no mesmo nível.

 

Como as lentes corrigem a presbiopia?

Depois que a acuidade visual do paciente foi determinada, esse prejuízo visual pode ser compensado com várias opções de lentes. Os pacientes que anteriormente eram abençoados com uma visão normal precisam agora de óculos de leitura com lentes côncavas. Dependendo do grau para perto, esses óculos precisam ser tirados sempre que o usuário executar algum trabalho que exija visão de perto, por exemplo, um computador.

A situação das pessoas que já eram míopes ou hipermetropes é um pouco mais complicada. Pacientes míopes precisam de óculos de leitura com lentes de difusão mais fracas. Pacientes hipermetropes são prescritos para lentes côncavas mais fortes e óculos de leitura. Como a maioria dos usuários não gosta de trocar constantemente de óculos, os hipermetropes acabam optando por lentes varifocais.

Além de cobrirem as duas faixas de visão com problemas – de longe e de perto – elas também possuem uma zona corretiva que possibilita os usuários a enxergarem confortavelmente a distâncias médias. As lentes varifocais oferecem transições sem emendas de perto para longe. Na verdade, elas tentam se igualar aos padrões de uma visão natural. É tão fácil se acostumar aos óculos modernos que o período de familiarização, hoje em dia, é incrivelmente pequeno.

Visão após os 40 anos

 

Curvatura irregular da córnea (astigmatismo)

Esse problema visual é causado por uma curvatura irregular da córnea em, em casos raros, por irregularidades no cristalino. As pessoas afetadas por essa condição enxergam imagens distorcidas e embaçadas. A maioria delas tem formas moderadas de astigmatismo, pois não existe um padrão preciso na natureza.

Os especialistas acreditam que essa condição é causada por excessiva tensão da pálpebra, que faz com que a superfície do olho assuma um formato levemente elíptico. Como consequência, a refração da luz que entra é aumentada. Os objetos são vistos em padrões embaçados e distorcidos, e uma fonte de luz em forma de ponto é vista como uma linha.

Na maioria dos casos, o astigmatismo ocorre em conjunto com miopia ou hipermetropia. Os especialistas distinguem entre dois tipos de astigmatismo: Pacientes com astigmatismo regular possuem apenas dois níveis diferentes de refração. Aqueles que sofrem de astigmatismo irregular possuem córneas tão irregulares que a luz que entra não atinge um único ponto, mas vários.

Como as lentes corrigem essas condições?

Aos pacientes que têm astigmatismo regular são prescritas lentes cilíndricas. Elas refratam a luz em diferentes direções. Boas prescrições não apenas estipulam detalhes sobre a miopia ou a hipermetropia, mas também os níveis de grau para as lentes cilíndricas.

Informação importante: Crianças com esses problemas de visão devem usar óculos feitos para suas necessidades específicas o mais cedo possível. Do contrário, o paciente, quando adulto, pode sofrer com dores de cabeça, visão dupla e distorcida, pois o cérebro aprendeu a interpretar corretamente os objetos representados incorretamente na retina. Como consequência, isso se manterá.

A única correção para o astigmatismo irregular é disponível na forma de lentes de contato especiais. Elas possibilitam que a película lacrimal entre a córnea e a lente de contato compense as irregularidades.

Olho com astigmatismo

 

Artigos relacionados

Como a visão em cores funciona?
Quando os óculos ficam muito apertados. As melhores dicas para uma visão confortável e o ajuste perfeito.
Por que as pessoas enxergam de modo diferente?
Compreendendo a Visão: Pesquisa da ZEISS sobre os Processos Fundamentais da Visão
Uma checklist ao comprar novos óculos
 

Este website usa cookies. Cookies são pequenos arquivos de texto criados pelos websites e armazenados em seu computador. O uso de cookies é uma prática comum que permite melhorar o desempenho e a visualização dos sites. Ao navegar em nossos sites você está concordando com o seu uso. mais

OK